FALE COM JUSSARA (32) 99987.7007

Amor da minha vida É preciso ter vida própria. Quando gostam de coisas diferentes a conversa flui muito melhor.

Publicado por: Comentário: 0

Artigo "Amor da minha vida", por Jussara Hadadd

Para muitas pessoas, a paixão do início é quase um pré-requisito para se viver um grande amor. Quem nunca pensou assim? Contudo, nem todos os relacionamentos começam com uma paixão incrível, avassaladora de química e afinidades a toda prova. Porém, além de paixão e estrelas no céu é muito importante sentir conforto e segurança e isso é algo que só acontece com o tempo. Com o conhecimento do outro e o amadurecimento próprio. Esse conhecimento dos dois pode facilitar bem o que se deseja entender como amor.

Numa relação saudável, é muito importante o casal rir muito juntos e ter uma confiança inabalável um no outro, daquelas que propõe inclusive, que um não está rindo do outro. Isso também só se conquista com o tempo.

Não é regra, que parceiros felizes tenham que ter interesse sempre nas mesmas coisas, nas pessoas ou na vida. É preciso ter vida própria. Seus hobbies, seus gostos pelas coisas, nas atividades físicas e intelectuais. E, quando gostam de coisas diferentes a conversa flui muito melhor. Os interesses pessoais tornam você mais atraente aos olhos do seu parceiro que pode até te admirar. E admiração é fator preponderante para uma convivência leve e gostosa.

Um engano bem presente nas relações é o de que casais felizes nunca brigam. As pessoas que nunca discutem podem estar no rol dos que normalmente não se importam um com o outro. Casais que nunca discutem, podem estar a caminho de uma separação. A indiferença é o pior dos comportamentos entre os casais. Contudo, quando pensamos em briga, não estamos querendo falar de usar linguagem grosseira, ou haver qualquer tipo de abuso. Pequenas brigas não devem ser vistas como preocupantes e sim, como oportunidade de aprenderem a se entender melhor.

Para ser um casal feliz, é realmente necessário gostar dos amigos e parentes um do outro? Afinidade se traça assim, só porque é conveniente? Claro que não. Não espere que seu parceiro ame seus amigos e família, incondicionalmente. Você também não precisa ser apaixonado pela família dele. O relacionamento é algo entre vocês dois apenas. Basta organizar o envolvimento com os outros para que ninguém seja prejudicado. Comunicar suas esperanças e limites entre vocês e seus parentes, de maneira clara, inteligente e gentil, pode facilitar muito no afastamento de ex-familiares que insistem em fazer parte do pacote de uma nova família que vocês decidiram gerar.

É uma grande ilusão também pensar que os casais felizes nunca se separam. Mais cedo ou mais tarde, toda pessoa quer passar um tempo sozinha. Em uniões harmoniosas, os parceiros entendem e respeitam os espaços um do outro. Você não deve se culpar por desejar isto e por querer algum espaço entre as atividades familiares. Isso não quer dizer que o amor acabou, pelo contrario, ajuda a preservar o sentimento e dar vida nova ao relacionamento. Para Schopenhauer, a autossuficiência é condição essencial para ser feliz. Confesso que penso igual.

Muitas vezes aprendemos as características de um relacionamento perfeito em filmes ou novelas e o fato é que eles têm pouco a ver com a nossa realidade. O relacionamento pode ser mais real quando você conhece pequenas falhas do seu parceiro. Quando decide que deseja viver ao lado de um ser humano passível de erros, medos e atitudes que muitas vezes pode te causar desconforto e até mesmo alguma decepção. É sempre bom lembrar que não somos perfeitos, que as pessoas que amamos também não são.

Só para lembrar, como sempre digo em meus artigos, o que pode resolver um pouco disso e fazer esperar o tempo da adaptação e da certeza de querer continuar ali, quietinho vivendo tudo de bom que a relação tem para oferecer e passando sem muito drama ou desespero pelo que não é tão bom assim, é um nível elevado de respeito pela individualidade do outro, a certeza de que ele tem retidão de caráter e que tem por você um sentimento sincero. E, vamos combinar, antes de tudo isso uma coisa inexplicável, que mexe com todo seu corpo, sua alma e faz seu coração vibrar.

Que o Ano Novo traga amores para quem amor for importante. Que traga sabedoria e luz para entender de si e das pessoas escolhidas para compartilhar a jornada da existência.

Namastê.

»

COMENTÁRIOS

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

*

Outros Artigos