FALE COM JUSSARA (32) 99987.7007

Gente de bem sempre passa bem Pessoas inteligentes não passam bem com dissimulações, jogos de esconde-esconde, mentiras e omissões

Publicado por: Comentário: 0

Artigo "Gente de bem sempre passa bem", por Jussara Hadadd

Às vezes deixo de escrever por considerar que meus sentimentos pequenos e pensamentos aos quais dedico muitas orações de pedido de perdão a mim mesma podem influenciar uma escrita revoltada, própria de uma mulher que ainda não sabe abstrair da vida a exata parcela de tudo que não deveria influenciar sua existência.

Assim, procuro não escrever sobre pessoas, comportamentos e culturas porque nesses momentos só vêm à mente questionamentos que incomodam. Estou rindo aqui de mim agora e pensando o quanto sou difícil. E olhem, estou escrevendo sobre comportamento.

E fico imaginando o quanto é difícil compor um casal. E fico aqui pensando o quanto um casal tem que ter proporcionalmente de sexo bom, sensatez e vontade de permanecer em sua relação, para continuar junto diante de tantas diferenças entre eles e diante de tanta interferência sobre eles.

Ninguém é livre de verdade. Todos temos histórias, ainda que direto da sala do parto ao dia atual. Todos temos a cultura da família e ainda que sejamos apenas um par, não nos livramos dela. Todos temos que conviver e a arte de fazer isso sem se lesar de alguma forma é para poucos. Comecei tarde a entender que não poderia mudar nada. Que sou da raça humana e o que me resta é apenas tentar abstrair meus pensamentos e sentimentos, o que é quase impossível porque entra no meio disso tudo uma cultura chamada amor, plantada em nossas mentes para gerar todo tipo possível de compromisso entre os seres da terra. Não fosse isso, ficava mais fácil.

E é nessa que a gente não entende muitas vezes porque continua num lugar de onde tem vontade de sair correndo. Já repararam quantas vezes a gente se pega perguntando: O que estou fazendo aqui ainda? Fui traído. Mentiram pra mim. Me omitiram algo importante. Sou maltratado. Sou desprezado e excluído.  E é por causa do que entendemos como amor que continuamos por algum tempo suportando algumas situações que nos contrariam tanto. Interesses também formam esse tipo de prisão, mas não vem ao caso aqui agora. Vamos tratar de ser amor, porque é Natal e tem mais a ver com o momento.

Pessoas inteligentes não passam bem com dissimulações, jogos de esconde-esconde, mentiras e omissões dentro de uma união estável. Para esse tipo de pessoas, ser comparada a outras inferiores e ter fatos e decisões omitidas, soa como traição. Indivíduos inteligentes preferem a verdade e o acordo antes de tudo e se sentem muito mal nessas circunstâncias. Pessoas pouco inteligentes também não passam bem, mas conseguem reagir, brigar e tentar mudar o erro se envolvendo e articulando para que a “coisa” fique do seu jeito com chantagens e imposições tendo como meta apenas conseguir o que quer.  E isso não é certo, não é mesmo? E fazem isso também em nome do que entendem por amor. Cada um entende o amor do seu jeito. Para mim ele deve libertar.

A verdade é sempre preferível! Contudo sempre tem aquele que pensa ser muito bom em tudo que faz e age como se o parceiro fosse incapaz de compreender a verdade, e isso fere muito. Algumas pessoas pensam ter uma super sabedoria, e em nome dessa prepotência subestimam o outro ao ponto de não acreditar que ele poderia inclusive entender que não se encaixa em determinado contexto de sua vida.

O recado? O recado é para tentarmos a honestidade sob qualquer circunstância, ainda que possamos nos aborrecer um pouquinho. Você tem sonhos e projetos e pensa que seu amor não vai gostar de ver você realiza-los? Tem pactos com parentes, amigos de trabalho, ex-cônjuges e deixa seu amor de fora pensando que vai conseguir com o tempo e a ajuda de Deus que tudo fique bem mesmo tendo criado uma grande indigestão no seu relacionamento? Você pode estar muito enganado e um vazo trincado é sempre um vazo trincado.  Aquela coisa chamada amor pode fazer com que ele fique mais um pouco, mas na soma de outras situações desagradáveis que você causar, se o seu companheiro for uma pessoa íntegra, pode ter certeza, ele vai te deixar, mais cedo ou mais tarde ele vai te deixar.

Não abuse por pensar que é necessário ou melhor que o outro sob qualquer aspecto. Não se esqueça que um casal é formado de duas pessoas que devem confiar irrevogavelmente uma na outra. Que um casal não deve ter essa confiança violada nem mesmo pelos parentes que de família já passa longe. Casal sem redoma de proteção contra pessoas que pretendem ter poder sobre um deles e além do amor deles se sujeita a ter sempre problemas em seu relacionamento que vão minando e dando fim ao que um dia prometeu ser para sempre.

É fim de ano, época de reflexões e reformas em todos os âmbitos da vida. Reveja sua postura diante dela e siga em paz.

 

Namastê.

 

 

 

»

COMENTÁRIOS

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros Artigos