FALE COM JUSSARA (32) 99987.7007

Tenha o que fazer É aconselhável que as pessoas tenham o que fazer com suas próprias vidas

Publicado por: Comentário: 0

Tenha o que fazer

Pessoal, olha só o recado dessa vez!

Gente à toa, sem ocupação, propósito de vida, metas e objetivos. Gente que procrastina não se conhece e não sabe o que quer. Gente que não se garante e despeja no outro a responsabilidade sobre a sua vida. Eu, você, nós todos estamos sujeitos a sermos ou estarmos assim por um período ou permanentemente.

Depender do outro até para respirar e sem saber por que, pode ser um sinal de um grave estado de procrastinação.

Mocinhas que de repente deixam seus objetivos de uma longa vida futura para apenas sonhar e conviver com seus namoradinhos, deveriam seriamente observar se tiveram de verdade seus propósitos de vida bem traçados. Nesse período da vida, pode-se perceber que talvez elas tenham toda uma existência dependente do amor de um homem. E isso não é saudável.

Mulheres que andam dia e noite atrás de seus companheiros deveriam observar se não estão sem vida própria. Depender do outro, deve ser uma escolha clara e acordada. Depender do homem que ama não deveria ser algo que acontece inconscientemente, intencionalmente ou não. Depender financeiramente da pessoa que amamos, não é vergonhoso, não diminui e nem humilha, desde que os dois estejam de acordo com isto. Depender do outro emocionalmente deve ser algo analisado.

Acontece que muitas mulheres fingem dar conta de sua própria vida, fazem um teatro de vida profissional, dramatizam sobre seu esforço pessoal e na verdade dependem integralmente do parceiro. Mulheres assim se declaram autossuficientes, independentes e na verdade quase não respiram se não buscarem incessantemente a certeza que o companheiro a ama, a aprova e a admira.
Fazem o caminho errado, fazem de trás para frente.

É aconselhável que as pessoas tenham o que fazer com suas próprias vidas. É bom que elas se tornem admiráveis verdadeiramente. É essencial na vida delas, para sua autoestima, que sejam apreciáveis e amáveis, sem ter que cercear controlar e nem tão pouco se humilhar pelo amor de alguém.

Todos sofremos, todos temos altos e baixos, todos temos fases onde somos mais frágeis e dependemos do carinho e cuidado de alguém, mas isso não pode ser exigido e cobrado, o que nem é gostoso receber. Se você é uma pessoa inteira, sóbria, capaz de conduzir a sua vida sem ocupar outras pessoas desnecessariamente, não tema pelo abandono quando realmente precisar de alguém.
Pessoas vem a mim perguntando o que fazer para prender o parceiro. Eu digo: Você veio ao consultório errado! Posso te ensinar a se apaixonar por você e ser apaixonante.

Pessoas vem a mim perguntando o que fazer para aguentar os momentos onde o parceiro não está com ela. Eu digo: Tenha o que fazer. Cuide da sua vida.

Carinhosamente, é claro!

Namastê.

»

COMENTÁRIOS

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

*

Outros Artigos